3 Dicas Básicas sobre Troca de Marchas

153

Saber quando trocar de marcha vai aumentar sua eficiência. Levando em conta que as bicicletas de estrada são equipadas atualmente com câmbios de até 30 posições, um ciclista mediano é capaz de manter uma cadência razoável de 15 a 50 quilômetros por hora. Trocar de marcha de maneira efetiva capitaliza sua aceleração de modo que você pode gerar força mais suavemente e eficientemente quanto possível. Uma das maneiras mais rápidas – e garantida – de se perder aceleração é esperar demais para trocar de marchas.

Não importa qual bicicleta de estrada você for pedalar, o passador esquerdo vai sempre controlar o câmbio dianteiro, trocando entre as duas ou três coroas localizadas próximas aos pedais. O passador direito vai sempre controlar o câmbio traseiro, trocando entre as possíveis onze engrenagens do cassete na roda traseira.

A abordagem correta para troca de marchas é a antecipação. Se você esperar para passar de marcha até a sua cadência diminuir, então você já vai ter perdido sua aceleração. O motivo certo de ter vinte ou mais engrenagens é fazer cada troca de marchas o menor possível entre elas.

A terminologia da troca de marcha pode ser um pouco confusa. Subir de marcha é o que você faz quando quer acelerar. É quando você troca para uma engrenagem menor na roda traseira, que gera mais velocidade se você mantiver a mesma cadência. Descer de marcha é trocar para engrenagem maior, que significa menos velocidade, e menos esforço, a uma dada cadência. Descer de marcha é o que você faz quando está na base de uma subida.

Aqui vão algumas dicas para manter em mente quando você trocar de marcha:

– Quando subir de marcha, troque apenas uma engrenagem por vez e espere até você sentir girar para a próxima engrenagem antes de trocar de marcha novamente.

– Quando descer de marcha, troque antes de sentir uma notável perda de energia. Logo que perceber um aumento na cadência, desça de marcha.

– Faça a troca nas coroas dianteiras (tanto para cima ou para baixo) a qualquer momento que houver uma mudança grande no terreno. Quando chegar na base de uma grande subida ou no topo de uma descida, são momentos certos para a troca de uma coroa para a outra.